terça-feira, 22 de junho de 2010

Repetições


Somos frutos de hábitos que criamos.
Somos os detalhes de situações já vividas;
experiências repassadas pelos nossos pais,
situações que assistimos ou que nos contaram.
Tudo isso, forma esse ser especial,
mas, por vezes, tão cheio de problemas,
que somos nós, os seres humanos.

Poucos estão realmente abertos para viver novas experiências.
A maioria de nós, já tem idéias e atitudes pré-concebidas,
preconceitos e pré-julgamentos, quadros mentais,
que juntamos, colecionamos e chamamos de “nossas verdades“.

Eita coisa dura de modificar em alguém, é essa tal “verdade de cada um”.
Aliás, desde o início da humanidade, ficou provado uma coisa:
- Ninguém muda ninguém que não está aberto para mudanças!
Por isso, carregamos dores pelo corpo quando nos preocupamos.
O reflexo direto das preocupações é no corpo físico.
E para complicar, carência afetiva não sai no Raio-X,
Raiva causa problemas em quase todo o organismo,
mas não acusa no Tomógrafo.
Não existe remédio para “cabeça dura”, para a intolerância,
para a angústia de quem quer quem não lhe quer,
ou pior: nem sabe o que quer!.

Grave isso:

Todos aqueles que resolvem que vão modificar alguém,
ou acreditam que possuem alguém,
é sofrimento na certeza!


Pare e reflita!
- ande por novos lugares,
- vista uma roupa diferente,
- assista um filme, uma peça de teatro,
- saia para rir com amigos,
- leia um bom livro,
- abra-se para o mundo,
- saia desse mundinho e vá ser feliz.

Viver não dói, não é castigo.,
Castigo é se fechar em suas “verdades”, é ser intolerante,
e ainda acreditar que é a vítima.
Abra-se para o mundo e vá ser feliz,
antes que o tempo se esgote,
e de você, reste apenas, uma vaga lembrança.
Aproveite, o dia é todo seu e cheio de esperança.


Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário: