segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Deixa!

Deixa a incerteza uma quadra antes de casa,
o desânimo embaixo da cama, longe de ti,
o amargo da decepção no passado,
a preguiça na academia,
o desemprego na página do currículo,
a notícia ruim na tevê desligada.

Vai, deixa!
Deixa o amor te seduzir,
a esperança ressurgir,
a amizade te consolar,
deixa o riso chegar.

Deixa a saudade em algum canto,
engane a tristeza neste dia, cante,
e pelo menos por hoje, não se espante,
deixa Cristo te abençoar,
e nesse abraço se entregar.

Deixa vai…
Deixa esse mau-humor,
largue essa teimosia,
troque tudo pela certeza,
de que tudo é possível,
é só não deixar de acreditar.

Acredite em ti!

Paulo Roberto Gaefke

Um comentário:

Elaine disse...

Raquel,
Tão bonita esta poesia, em especial esta parte: "deixa Cristo te abençoar,
e nesse abraço se entregar."
Ás vezes é tudo o que a gente precisa...
Beijos, moça.