domingo, 8 de novembro de 2009

NÃO TE ALTERES COM OS OUTROS


No momento das conversações, procura não te alterar com ninguém,
mesmo que sejas ofendido. Lembra-te de que o revide não resolve o teu problema de paz e
que somente o Amor garante a tranqüilidade.
Ajuda a quem quer que seja. O exercício da caridade beneficia mais o próprio
caridoso e a recompensa maior é de quem oferta. Nós não fazemos nenhum benefício
por sermos bons, justos e honestos. Cumprimos somente um dever, em respeito às leis do
Amor e da Justiça. Quem não se altera com os outros começa, por essa via, a alcançar os
princípios da compreensão. Quem perdoa as ofensas sente, no íntimo, uma tranqüilidade
indizível. Quem ama sem distinção, conhece a liberdade, aquela que prenuncia a verdadeira
serenidade de consciência.
Levantar uma tempestade contra o nosso irmão é invalidar os próprios recursos
de servir melhor e querer anular o mandamento cedido por Jesus à humanidade: Amar
ao nosso próximo como a nós mesmos.
Toda intenção de modificar a vida dos outros é violência que lançamos ao
reino alheio. Se queres realmente cooperar com os teus semelhantes, faze-o pela força poderosa do exemplo, usando a palavra com parcimônia, quando solicitado. Quase sempre as
palavras se transformam em imposição, a não ser que se filtrem por iluminada educação, na
força da disciplina.
O homem, altamente inteligente, que conhece o Amor, fala pouco, porque
exemplifica muito. Certifica-te da inferioridade das palavras ao reconhecer a grandeza das
vibrações. Tem plena certeza de que Deus age constantemente pelos processos da vida reta.
Dificilmente sabemos dar conselhos, por estarmos acostumados a saber particularmente das
coisas que só a nós interessam e nunca somos iguais aos outros. É o que não acontece pela
vivência, onde o observador retira o que lhe agrada e o que comporta à sua consciência.
Entre duas pessoas agitadas, o que podemos esperar? Quanto mais falam,
mais se desentendem, crescem o orgulho e a falsa honra, e o raciocínio perde o poder, neste
caso. Sejamos inteligentes para cortar os primeiros ensaios do desentendimento, sem que o
ofensor pense tratar-se de crítica ou de zombaria. Quem está com o Bem no coração, encontra
saída para todas as horas de graves problemas. A intuição não falha, por estar com a serenidade
no íntimo e o discernimento na mente.
Não procures contrafazer as coisas feitas por outrem, desmanchar o que
está feito à vista de quem o fez, provocando irritação em quem ainda não alcançou a compreensão.
Faze o certo, se o podes fazer, que muita gente está vendo os teus atos e a verdade
é sempre copiada no próprio automatismo da vida.
A Terra está passando por um estágio de provações com a humanidade
que nela mora, e, mesmo as almas que estão acordadas para a luz encontram muitas dificuldades para ceder totalmente ao Bem, em virtude dos entraves do próprio ambiente e das
companhias que sempre se sucedem em sua vida. Mesmo assim, não deves esmorecer no teu
aprimoramento espiritual. Estás em uma escola onde o Bem é a meta para a felicidade de
todas as criaturas.
O teu comportamento bom com os outros é a marca de renovação que
cresce ante os séculos, em busca da paz de consciência.

Recebi esse texto por e-mail. Não conheço a autoria.




Eu sempre achei que ser bondoso, generoso, atencioso, simpático, amável, não nos custa nada e, acrescenta brilho, alegria e magia à vida de qualquer um!

É fácil! Experimente!!


Raquel

2 comentários:

Gisele disse...

Raquel,por muito tempo dei murros em ponta de faca(perdi a calma) hoje mais serena resolvo tudo com calma e no é que está dando certo...(risos).
Abraços fraternos

J. Araújo disse...

Olá menina, que blog bonito. Com certeza valeu a pena vir aqui.

Bj